O Policiamento Comunitário ou de Proximidade é um tipo de policiamento que utiliza estratégias de aproximação, ação de presença, permanência, envolvimento e comprometimento com o local de trabalho e com as comunidades na preservação da ordem pública, da vida e do patrimônio das pessoas. A Confiança Mútua é o elo entre cidadão e policial, entre a comunidade e a força policial, entre a população e o Estado. O Comprometimento é a energia.

Esta estratégia de policiamento visa garantir o direito da população à segurança pública, mas, tendo em vista que confiança é essencial, o sucesso depende de policiais preparados, do apoio da sociedade organizada, das comunidades, de leis respeitadas e da interação entre poderes, instituições e órgãos envolvidos num Sistema de Justiça Criminal que exige finalidade pública, observância da supremacia do interesse público, valor à vida das pessoas, comprometimento, objetivo, coatividade, instrumentos de justiça ágeis, execução penal responsável e forças policiais bem formadas, respeitadas, valorizadas, especializadas, atuando no ciclo completo e capacitadas em efetivos para exercer função essencial à justiça na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio.

domingo, 27 de março de 2011

POLICIANDO NEW YORK


Na apresentação do relatório “Policing New York City in the 1990s – The Strategy for Community Policing” , concluído em janeiro de 1991, o Policer Commissioner Lee P. Brown escreveu o seguinte:

"O COMISSÁRIO POLICIAL PARA A CIDADE DE NEW YORK

Para os cidadãos da cidade de New York

Este relatório da Polícia da New York City de 1990 estabelece o plano antecipado de transformar o NYDP em uma organização moderna, baseada por bairros.

Como tal, nosso Departamento Policial servirá melhor os residentes e as pessoas de negócio das muitas comunidades de nossa cidade. A transformação completa do Departamento ocupará algum tempo para alcançar os objetivos, mas o resultado será um estilo novo de policiamento comunitário que a polícia carece ser uma organização eficiente e com custo-benefício.

Recentemente, em nossos relatórios de distribuição e lançamento de recursos e provimento de pessoal indicou a quantidade necessária de policiais que precisamos para policiar a cidade. Este relatório explica o que estes policiais estarão fazendo.

Algumas questões são tão importantes para nossos cidadãos como são aquelas que a polícia precisa consertar e entregar para o cidadão. O NYPD tem grande responsabilidade para usar seus recursos de modo certo para refletir nas prioridades da cidade. Estas prioridades – uma cidade mais livre do medo, com crime e desordem limitados – pode ser melhor alcançadas adotando para manter a ordem o policiamento comunitário como filosofia dominante para o Departamento.

Este relatório explica de onde viemos, como somos hoje, e onde esperamos estar no futuro. O processo de mudança começou. Sua conclusão requereu o apoio de todos os membros do Departamento Policial, a ajuda de outras agências de governo da cidade, e o apoio dos comerciantes e residentes desta cidade.

Eu estendo minha avaliação sincera para os policiais civis e uniformizados do NYPD pelas suas contribuições para esta corporação. Além dos fardos habituais, eles passaram longos e incontáveis dias, noites e fins de semana, juntando informações que entraram neste relatório. Eu conto com a habilidade e dedicação deles para melhor guiar New York no futuro com o policiamento comunitário.

Eu também gostaria de agradecer a Fundação Policial da Cidade de New York pelo apoio generoso que tornou isto possível para produzir este documento. A consolidação deste apoio nos permitiu obter ajuda de três consultores policiais altamente considerados para trabalhar conosco em todas as fases deste trabalho.

O obrigado vai também para o Primeiro Banco de Negócios de New York que assim graciosamente completou o apoio dado pela Fundação Policial e uma porção significativa do tempo do seu vice-presidente Sênior.

Lee P. Brown – Comissário Policial
New Iork – 04/01/1991"



COMENTÁRIO DO BENGOCHEA – Nos anos seguintes a este relatório, o NYDP tornou-se referência mundial na execução do policiamento comunitário tornando famoso o Prefeito da cidade e produzindo mestres na arte desta filosofia e estratégia policial. Vale a pena ler com atenção esta carta endereçada ao povo de New York, pois ela mostra uma visão ampla e um forte compromisso voltados para a comunidade onde se trabalha, na busca de melhorar sempre a prestação do serviço policial. Demonstra que houve esforço, união, dedicação e apoio de todos na realização do diagnóstico e demais fases do relatório.

Por que não podemos fazer o mesmo?

POLICIANDO PORTO ALEGRE

Proponho que o Governo do Estado do Rio Grande do Sul e a Prefeitura Municipal de Porto Alegre nomeiem técnicos da área de segurança pública e busquem aporte financeiro para desenvolver um diagnóstico estratégico, uma profunda e apartidária "anamnese", dos ambientes interno e externo para levantar as ameaças, as oportunidades, os pontos fracos e os pontos fortes do atual aparato (o sistema inexiste) de preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, para definir ações pontuais e estratégicas para atender o clamor popular por segurança e soluções futuras para cada corporação, organização e departamento envolvidos.



Nenhum comentário: