O Policiamento Comunitário ou de Proximidade é um tipo de policiamento que utiliza estratégias de aproximação, ação de presença, permanência, envolvimento e comprometimento com o local de trabalho e com as comunidades na preservação da ordem pública, da vida e do patrimônio das pessoas. A Confiança Mútua é o elo entre cidadão e policial, entre a comunidade e a força policial, entre a população e o Estado. O Comprometimento é a energia.

Esta estratégia de policiamento visa garantir o direito da população à segurança pública, mas, tendo em vista que confiança é essencial, o sucesso depende de policiais preparados, do apoio da sociedade organizada, das comunidades, de leis respeitadas e da interação entre poderes, instituições e órgãos envolvidos num Sistema de Justiça Criminal que exige finalidade pública, observância da supremacia do interesse público, valor à vida das pessoas, comprometimento, objetivo, coatividade, instrumentos de justiça ágeis, execução penal responsável e forças policiais bem formadas, respeitadas, valorizadas, especializadas, atuando no ciclo completo e capacitadas em efetivos para exercer função essencial à justiça na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

GUARDA COM PATINETE ELÉTRICO

ZERO HORA, 27 de junho de 2012 | N° 17113

MAIS SEGURANÇA. Guarda de Canoas ganha patinete elétrico

Entre os 16 novos veículos recebidos na segunda-feira pela Guarda Municipal de Canoas estão quatro Vilko, espécie de patinete elétrico que será usado, principalmente, para patrulhar parques.  O Vilko tem uma bateria recarregável que pode durar duas semanas em jornada de oito horas diárias. O objetivo é utilizar os veículos nos parques Getúlio Vargas e Eduardo Gomes.

Também foram adquiridos oito carros para os Territórios da Paz Mathias Velho e Guajuviras e rondas escolares, três motocicletas e uma caminhonete.  O custo foi de R$ 380 mil, provenientes do Fundo Nacional de Segurança Pública.

VOZ NATIVA COMUNICAÇÕES, 27/06/2012

Guarda Municipal recebe novos veículos para ampliar segurança


A Guarda Municipal Canoense recebeu na tarde de ontem, dezesseis novos veículos para o patrulhamento comunitário. São oito carros para os territórios de Paz Mathias Velho e Guajuviras e rondas escolares, três motocicletas e uma caminhonete. Além disso, a Guarda recebeu quatro veículos elétricos VILKO, semelhantes a patinetes, os únicos no Estado usados para patrulha individual e que permite incursão em praças e parques. De acordo com o secretário de Segurança Pública Eduardo Pazinato, os veículos elétricos vão ampliar a segurança e reforçar o vínculo com a comunidade. "É importante a presença física dos guardas e a sensação que isso passa aos cidadãos, de que estão amparados". O VILKO é movido à bateria recarregável e tem autonomia de duas semanas com jornada diária de oito horas. Os guardas foram treinados para operá-lo e deverão usá-los com maior frequência nos parques Getúlio Vargas e Eduardo Gomes. Os R$ 380 mil aplicados nos novos veículos vêm do Fundo Nacional de Segurança Pública, parte através de emenda parlamentar do Secretário Estadual de Obras Públicas, Irrigação e Desenvolvimento Urbano, Deputado Luiz Carlos Busato, parte através do Fundo via projeto Casa das Juventudes.

Reforço na região das escolas:

Ao entregar a frota, o prefeito Jairo Jorge citou maior segurança nos quadrantes da cidade, principalmente nas rondas escolares. "Isso significa mais veículos para rondas perto das escolas, garantindo maior segurança aos estudantes e a todos os cidadãos". Já está em licitação a compra de outros quatro veículos, incluindo um micro-ônibus para transporte dos guardas para grandes eventos. Além dos territórios de paz, as regiões da Grande Niterói e da Grande Rio Branco também serão assistidas com os novos veículos.
Fonte Secom/PMC

sexta-feira, 22 de junho de 2012

UMA CENTRAL "CLASSE A"




Uma Central de Polícia classe A

DP EXEMPLAR. Canoas inaugura moderna delegacia, que servirá de modelo para instalações da corporação em outras seis cidades gaúchas - HUMBERTO TREZZI, ZERO HORA, 22/06/2012


Começou a funcionar esta semana em Canoas, na Região Metropolitana, uma delegacia com padrão de primeiro mundo. O modelo canoense deve ser copiado em seis cidades gaúchas.

Quem chega à Central de Polícia do município recebe uma senha eletrônica para atendimento personalizado, em guichês. Cadeiras anatômicas estão espalhadas no local para quem precisa aguardar a vez.

Caso consiga descrever quem cometeu um crime, a vítima é encaminhada a uma sala para reconhecimento de criminosos, com vidros escuros. A pessoa agredida consegue visualizar o suspeito, mas o contrário não ocorre. A maioria das delegacias gaúchas não conta com um dispositivo assim.

O prédio, com 2,4 mil metros quadrados, foi desenhado por dois policiais-arquitetos e custou R$ 5 milhões. Há salas exclusivas para representantes da BM, do Ministério Público e da Defensoria Pública, além de advogados, com computadores e telefones.

Vítimas com traumas são atendidas por psicólogos

Não param aí os avanços, que deixam no passado as acanhadas e precárias repartições da Polícia Civil. A vítima de crime não precisa se preocupar em ficar no mesmo ambiente que o suspeito preso, já que criminidos ingressam na delegacia por outra entrada. Caso exiba sinais de trauma, a vítima é encaminhada para psicólogos e assistentes sociais.

O novo modelo de delegacia não esqueceu dos criminosos. Quando presos em flagrante, eles ficam em quatro celas amplas. Em frente, estão gabinetes destinados à Defensoria Pública, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e promotores públicos. É proposital, para que os advogados possam conferir se o detido está em boas condições e não foi pressionado.

A Central de Polícia, no bairro Moinhos de Vento, abrange uma Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Canoas (DPPA, para lavrar prisões em flagrante), a 3ª DP (orientada a atender casos envolvendo idosos) e a Delegacia Regional, que coordena policiais da Região Metropolitana.

– Temos aqui o oposto dos prédios alugados, muitas vezes em péssimas condições, que caracterizam grande parte das repartições policiais no Estado. Faz justiça a uma cidade com a terceira maior população do Estado e problemas bem conhecidos – exalta o delegado regional, Edilson Paim.


Caxias do Sul é o próximo município beneficiado

O município de Taquara já conta com uma Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (que atende flagrantes de todo o Vale do Paranhana) e Novo Hamburgo, também. Mas o modelo ainda não chega à excelência buscada com o prédio agora inaugurado em Canoas.

O próximo passo é investir em um município fora da Região Metropolitana. Segunda cidade mais populosa do Estado, com 435 mil habitantes, Caxias do Sul será a nova beneficiada com uma moderna Central de Polícia. O prédio, já em construção, está avaliado em R$ 5 milhões e contará, além da DPPA, com uma DP e a Delegacia Regional (aos moldes das instalações de Canoas).

Deve estar pronto no início de 2013, acredita o delegado Jorge Luís Soares, da Divisão de Serviços Gerais da Polícia Civil.

As demais cidades

- Passo Fundo – O prédio da Central de Polícia já está licitado. Será adaptação de uma DPPA já existente. Para complementá-lo, incluindo a Delegacia Regional e uma DP de bairro, estão reservados R$ 1,3 milhão. A conclusão está prevista para 2013.

- São Leopoldo – O terreno será o mesmo da atual Delegacia Regional, mas o prédio será novo. Deve começar em breve a licitação.

- Gravataí, Rio Grande e Erechim – Já existe decisão de construir Centrais de Polícia nesses municípios, com base no número de ocorrências e na importância regional. Ainda não começaram os trâmites.

OUTRAS POSSIBILIDADES

- Viamão e Porto Alegre (bairro Restinga ) – Em Viamão a ideia é construir uma central com DPPA e uma delegacia de bairro. Na Restinga (extremo sul da Capital), o plano é ter uma unidade do Instituto-geral de Perícias e uma Delegacia da Mulher, além da DP do bairro. Ainda não começaram os trâmites.




sábado, 9 de junho de 2012

PATRULHA MARIA DA PENHA



Patrulha protegerá mulheres


PAZ EM CASA - A RECEITA DO VALE DO TAQUARI

Iniciativa que deve entrar em vigor em outubro tentará evitar as “mortes anunciadas” causadas por conflitos domésticos no RS


KAMILA ALMEIDA - ZERO HORA 09/06/2012

Uma ronda disposta a colocar ordem nos lares gaúchos vem sendo idealizada e deve entrar em vigor até outubro. Batizada de Patrulha Maria da Penha, em referência à lei que trata dos direitos de mulheres vítimas de violência, a ação pretende atuar em áreas mais críticas do Rio Grande do Sul para evitar as mortes anunciadas. A iniciativa partiu da Secretaria da Segurança Pública, que tem por meta alterar o atual quadro, em que 91% das mulheres assassinadas no Rio Grande do Sul já haviam procurado a polícia.

– Queremos nos antecipar para que conflitos mais leves não evoluam para lesões corporais graves até o homicídio. Para isso, programamos uma política forte de governo que vai atacar o crime antes que ele ocorra. O Judiciário será nosso forte aliado em uma atitude pioneira no país – destacou o secretário Airton Michels.

Funcionará assim: toda a vez que uma medida protetiva, que impede o homem de se aproximar da mulher, for concedida, o Tribunal de Justiça (TJ) informará automaticamente ao sistema de consultas integradas da segurança pública. Assim, quando uma vítima ligar para solicitar apoio da Brigada Militar no atendimento de uma ocorrência, aquele que atender a ligação poderá ter uma noção do risco que a pessoa está correndo.

Além disso, visitas sistemáticas à casa das vítimas serão programadas para que elas se sintam efetivamente protegidas.

Uma experiência bem próximo do que quer o governo do Estado já está funcionando no Vale do Taquari. O desafio foi aceito pela major Nádia Rodrigues Silveira Gerhard, comandante do 40° BPM, com sede em Estrela. Lá, o projeto se chama Operação Família em Paz (leia no quadro ao lado). A iniciativa foi implementada há um mês, mas Nádia já comemora os resultados: oito homens foram presos por desobediência à Lei Maria da Penha.

– Não adianta o juizado especial oferecer a medida se ela não é fiscalizada por alguém. O juiz diz que o agressor não pode se aproximar da vítima, mas quem vai garantir isso? Nossas mulheres agora têm uma cara, um história. A coragem em denunciar aumentou. – destaca Nádia.

A ação implantada em Estrela deu tão certo que será ampliada para 24 municípios do Vale do Taquari.

– A Brigada Militar é quem, geralmente, presta o primeiro atendimento a essas vítimas. Os policiais precisam estar preparados – diz a coordenadora das delegacias da mulher, Nadine Anflor.

Verba é aguardada para a formação de pessoal

Para auxiliar no projeto Patrulha Maria da Penha, é esperado um repasse de R$ 200 mil do governo federal a ser aplicado em formação de pessoal para atuar com mais sensibilidade na questão da mulher agredida, principalmente nos Territórios da Paz, áreas conflagradas em que há uma atuação especial da polícia.

O juiz-corregedor Marcelo Mairon Rodrigues destacou que o trabalho está sendo tratado como prioridade:

– Uma nova ferramenta está sendo criada para que o sistema onde tramitam os processos do Judiciário possa ser integrado ao consultas integradas. Não tem data para ocorrer, mas deve ser em breve.

Outras ações no Estado

Delegacia da Mulher itinerante – Equipe da Polícia Civil composta por uma delegada, duas escrivãs e dois inspetores visitam os bairros mais distantes e com índices elevados de violência em municípios onde há Delegacia da Mulher. Uma advogada, uma psicóloga e uma assistente social acompanham o atendimento dispensado à vítima.

Orientar para prevenir – São palestras em escolas, universidades e ambientes de trabalho realizadas pelas delegacias da Mulher. Em Porto Alegre, este ano, o foco das orientações voltou-se para empresas, dando preferência para estabelecimentos que empreguem uma quantidade expressiva de homens, como obras.

Pena aos agressores – O Judiciário de Bento Gonçalves obriga os agressores de mulheres a ouvirem essas palestras como parte da pena.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - É a mesma história. Onde os outros órgãos públicos falham, lá está a Brigada Militar, preenchendo o espaço graças a gestores visionários e executores abnegados.



sábado, 2 de junho de 2012

TERRITÓRIO DA PAZ GAÚCHO: VIATURAS PARA PASSO FUNDO

sexta-feira, 30 de março de 2012 - Passo Fundo

Viaturas são entregues para Polícia Comunitária do Território de Paz



O Governo do Estado, por intermédio da Secretaria da Segurança Pública (SSP), entregou duas viaturas e oito motocicletas para Passo Fundo nesta sexta-feira (30). 
 
 
 
 
 
 
 
 
Os veículos serão utilizados pelos Núcleos de Polícia Comunitária do Território de Paz instalado no município, e as motos irão para o policiamento ostensivo. Foram aplicados R$ 300 mil pelo Estado na aquisição dos veículos. 
 
Durante a solenidade, o secretário da Segurança Pública, Airton Michels, anunciou, ainda, investimentos de R$ 2 milhões para a retomada das obras da Central de Polícia Civil. Durante a cerimônia, na sede do 3º Regimento da Polícia Montada, o secretário e o prefeito, Airton Dipp, também inauguraram a ampliação do sistema de vídeomonitoramento da cidade, que recebeu um reforço de 20 câmeras, totalizando, agora, 28. 
 
O investimento é fruto de parceria entre a SSP, por intermédio da BM, Prefeitura Municipal e Ministério da Justiça, com recursos do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci). Airton Michels destacou que o Governo do Estado, em parceria com os municípios, entre eles Passo Fundo, está implantando um novo modelo para a segurança pública: "políticas que são perenes, pensadas, refletidas, e que, a médio e longo prazo, trarão resultados efetivos na preservação da vida da nossa população". 
 
Michels enfatizou, ainda, que o RS na Paz, a versão gaúcha do Pronasci, vai muito além do combate à criminalidade, pois abre novos horizontes para os jovens com a oferta de ações nas áreas de educação, lazer e esporte, evitando o ingresso no crime. Já o prefeito de Passo Fundo, Airton Dipp, ressaltou a importância da presença do Estado nos municípios, com investimentos em policiamento e em ações sociais e atuando na prevenção da violência. "E isso é o resultado da integração das três esferas de governo: União, Estado e Município". 
 
Território de Paz de Passo Fundo 
 
O Território de Paz de Passo Fundo, que abrange os bairros Zacchia e Integração, foi inaugurado pelo governador Tarso Genro em novembro de 2011 e beneficia cerca de 20 mil moradores. Na cidade, está sendo aplicado um modelo de policiamento comunitário pioneiro no país, em que PMs residem nos bairros onde trabalham. Através de uma parceria com o Estado, a Prefeitura de Passo Fundo é a responsável pelo pagamento do aluguel das casas dos policiais militares. 
 
Cruz Alta 
 
Após a solenidade em Passo Fundo, o secretário Airton Michels deslocou-se a Cruz Alta, onde, junto com o prefeito, Vilson Roberto Bastos dos Santos, assinou o Termo de Cessão de Uso e Cooperação de uma área da Brigada Militar para o município. Com investimentos de R$ 3 milhões do Governo Federal, no local serão construídos um ginásio poliesportivo, uma área externa com campo de futebol, pista de caminhada e academia ao ar livre. A estrutura, que permitirá a qualificação e aperfeiçoamento do treinamento de policiais militares, poderá ser usada também pela comunidade, em uso compartilhado.


FONTES: http://sofusquetas.blogspot.com.br/2012/03/viaturas-sao-entregues-para-policia.html
e Governo do Estado

POLICIAMENTO COMUNITÁRIO RETORNA À CRUZ ALTA

ZERO HORA, 02 de junho de 2012 | N° 17088

À MODA UPP - ROBERTO WITTER | Cruz Alta/Correspondente

 

Cruz Alta adota polícia comunitária


A prisão de cinco pessoas por porte de armas, munição ou entorpecentes inaugurou ontem o módulo de polícia comunitária do Núcleo Habitacional Santa Bárbara, em Cruz Alta.

Eles foram encontrados durante a operação Retomada, que marcou o retorno da polícia a um dos bairros de maior criminalidade na Região Noroeste.

Construídos no início da década de 80, alguns dos apartamentos passarão por uma reforma geral, e a reativação do módulo policial virou ponto chave no projeto. O local tem um dos maiores índices de criminalidade da região. De janeiro a abril deste ano, somente a Brigada Militar registrou 61 ocorrências no bairro, que tem cerca de 1,3 mil habitantes. O número em grande parte se deve à desativação do posto, que ocorreu há oito anos por causa da falta de efetivo.


Cruz Alta deve receber investimento de mais de um milhão de reais com a Polícia Comunitária - 28/06/2011


 Fonte: http://grupopilau.com.br/noticias/vis/?v=1676


Projeto de Polícia Comunitária deve ser implantado em Cruz Alta. A partir da verba cinda do PAC II, o Rio Grande do Sul vai beneficiar 95 cidades, entre as localizadas na região metropolitana e as que possuem mais de 50 mil habitantes.





A reunião realizada ontem no Quartel da Brigada militar reuniu autoridades do poder executivo, legislativo e militar de Cruz Alta e comandantes das cidades de Ijuí, Santa Rosa, Santa Maria e Santo Ângelo. O Prefeito Vilson Roberto explica que existem os programas de segurança nacional e estadual. A Região de abrangência do posto envolve 6 bairros. O Presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Marino Marangon também estava presente. O Vereador garante articulação e cobrança, pois são 60 dias para apresentar o projeto ao Estado. O Comandante do Comando Regional de Polícia Extensiva do alto Jacui, Tenente Coronel Duarte comenta que esta ação só vai beneficiar a comunidade, até com o aumento de efetivo na patrulha. O Coronel Marobim, interlocutor do projeto comentou que o investimento no posto em Cruz Alta, vai ser de aproximadamente 1 milhão e 500 mil reais. O Prefeito Vilson Roberto afirma que de 8 a 10 mil pessoas vão ser beneficiados.


COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Parabenizo o Governo do Estado, a Brigada Militar e a comunidade de Cruz Alta pela iniciativa de implementarem o policiamento comunitário em Cruz Alta a partir de um local onde o clamor popular pedia uma intervenção mais permanente e compromissada. Saúdo o Comandante Regional e o Comandante do 16 BPM, oficiais proativos e dedicados, bem como o policiais militares das frações e as lideranças envolvidas.



PARA LEMBRAR:

 


http://policiamentocomunitario.blogspot.com.br/2012/03/policiamento-comunitario-em-cruz-alta.html