O Policiamento Comunitário ou de Proximidade é um tipo de policiamento que utiliza estratégias de aproximação, ação de presença, permanência, envolvimento e comprometimento com o local de trabalho e com as comunidades na preservação da ordem pública, da vida e do patrimônio das pessoas. A Confiança Mútua é o elo entre cidadão e policial, entre a comunidade e a força policial, entre a população e o Estado. O Comprometimento é a energia.

Esta estratégia de policiamento visa garantir o direito da população à segurança pública, mas, tendo em vista que confiança é essencial, o sucesso depende de policiais preparados, do apoio da sociedade organizada, das comunidades, de leis respeitadas e da interação entre poderes, instituições e órgãos envolvidos num Sistema de Justiça Criminal que exige finalidade pública, observância da supremacia do interesse público, valor à vida das pessoas, comprometimento, objetivo, coatividade, instrumentos de justiça ágeis, execução penal responsável e forças policiais bem formadas, respeitadas, valorizadas, especializadas, atuando no ciclo completo e capacitadas em efetivos para exercer função essencial à justiça na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio.

quinta-feira, 10 de março de 2011

A CONTRIBUIÇÃO DA MULHER PARA A PMMG

MENSAGEM DO CMT GERAL DA PMMG EM COMEMORAÇÃO AO DIA INTERNACIONAL DA MULHER - ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL DA 5ª RPM.

Comemora-se neste 08 de março o Dia Internacional da Mulher. É uma ocasião valiosa para se refletir sobre a importância da mulher na sociedade e, mais especificamente, sobre sua contribuição na realidade organizacional da PMMG. Nas origens dessa comemoração encontra-se o esforço de dezenas de países nos últimos dois séculos, de por fim aos abusos praticados contra as mulheres.

Isso tem sido feito porque, nos primórdios do capitalismo, elas foram desrespeitadas quanto aos limites físicos de trabalho. A história das vítimas desses desvios tem inspirado o aprimoramento da legislação, a revisão do papel fiscalizador do Estado e o aumento da consciência sobre a necessidade da edição de leis especiais de proteção.

Essa grande mudança cultural e das leis vem desde então aumentando a proteção às mulheres, porque delas advém a própria continuidade da sociedade, à medida que, predominantemente por elas dá-se a transmissão de valores morais para as novas gerações. Especialmente na infância, é graças principalmente às mulheres, na condição de mães e professoras, que os sinais básicos de civilidade são transmitidos aos filhos, durante a formação da personalidade. O Dia Internacional da Mulher é também oportunidade de comemorar a presença das mulheres nos quadros da PMMG.

Graças a sua sensibilidade, a mulher na Polícia Militar tornou-se, desde as primeiras turmas, nos anos 80, um ponto de referência importantíssimo e indispensável, que tanto tem contribuído para consolidar a imagem organizacional de maior atenção às necessidades e expectativas dos cidadãos. Coincidentemente após esse ingresso, a Organização tem sido mais democrática, mais aberta ao diálogo e mais ciosa de seu dever de proteção à sociedade. Reconhecendo nas mulheres a múltipla figura de mãe, esposa e policial, a PMMG sempre teve um cuidado muito grande em respeitar-lhes as diferenças, promovendo um tratamento dignificador da sua condição. Movido por essas convicções, o Comando da Polícia Militar empenhou-se em buscar no Legislativo estadual a aprovação de um tempo diferenciado para aposentadoria das policiais femininas.

Essa política de pessoal foi adotada em respeito aos muitos outros papéis que, mesmo na ativa, toda mulher desempenha, cuidando de sua família, mantendo-a unida, fazendo dos filhos exemplos de vida, de dignidade, de honestidade, enfim, combinando esforços com os pais de seus filhos, tendo em vista entregar à sociedade verdadeiras pessoas de bem, dignas da admiração pública e em condições de assumir a liderança em várias frentes de funcionamento da sociedade. Sabedora de que as mulheres merecem esses reconhecimentos, a PMMG exige desempenho físico menor às mulheres, nas regras para ingresso nas fileiras da Organização, e preserva esse respeito às características femininas, nos requisitos para aprovação em testes bianuais de capacidade física.

Além disso, a Polícia Militar criou distinções também quanto ao fardamento, em especial para as gestantes, e administra, zelosamente, a doutrina de emprego operacional de modo a não expor as mulheres a situações de risco injustificável. Faz isto restringindo o emprego operacional de policiais do sexo feminino a determinados parâmetros, e limitando o ingresso a um percentual fixo do efetivo total. Ao promover essas e outras diferenças, a Polícia Militar alinha-se à decisão da própria Sociedade brasileira, que por meio dos legisladores tem instituído leis que asseguram proteção especial para as mulheres, como forma de promover a igualdade de todos perante a lei, fazendo, enfim, da desigualização o meio para a compensação das diferenças. Assim, dentro de um fino equilíbrio, o povo tem tido a sabedoria de preservar as mulheres, para bem cumprirem suas importantíssimas funções na sociedade, principalmente, na família, como figuras centrais, indispensáveis, para formar pessoas aptas a preservar uma cultura de paz e a terem, desde a mais tenra idade, uma consciência e um zelo pela segurança pública, por uma sociedade melhor no Brasil.

Por tudo isso, as mulheres têm contribuído para que a PMMG seja cada dia mais uma Polícia a serviço da Sociedade, emprestando ao serviço policial a sensibilidade, a simpatia e as peculiaridades daquelas que possuem o dom de cuidar, sustentar e preservar a vida na condição de policiais, professoras, pedagogas, bem como de mães, esposas, tias e avós. Desse modo as mulheres policiais têm ajudado a Organização a manter-se na vanguarda brasileira, como instrumento de proteção dos direitos e liberdades fundamentais de todos os cidadãos. Parabéns e muito obrigado a todas as mulheres policiais militares, co-artífices do sucesso que a nossa Polícia Militar tem obtido em contribuir para fazer de Minas Gerais o melhor Estado para se viver.

Coronel PM Renato Vieira de Souza, Comandante Geral da PMMG.

Um comentário:

Ministério disse...

Caiu na folia sem camisinha? O cantor Reginho te dá um conselho: http://bit.ly/foKnZH #fiquesabendo

Conheça a Campanha contra a Aids deste Carnaval: www.camisinhaeuvou.com.br
Siga-nos no Twitter e fique por dentro: www.twitter.com/minsaude
Para mais informações: comunicacao@saude.gov.br ou www.formspring.me/minsaude
Obrigado,
Ministério da Saúde