O Policiamento Comunitário ou de Proximidade é um tipo de policiamento que utiliza estratégias de aproximação, ação de presença, permanência, envolvimento e comprometimento com o local de trabalho e com as comunidades na preservação da ordem pública, da vida e do patrimônio das pessoas. A Confiança Mútua é o elo entre cidadão e policial, entre a comunidade e a força policial, entre a população e o Estado. O Comprometimento é a energia.

Esta estratégia de policiamento visa garantir o direito da população à segurança pública, mas, tendo em vista que confiança é essencial, o sucesso depende de policiais preparados, do apoio da sociedade organizada, das comunidades, de leis respeitadas e da interação entre poderes, instituições e órgãos envolvidos num Sistema de Justiça Criminal que exige finalidade pública, observância da supremacia do interesse público, valor à vida das pessoas, comprometimento, objetivo, coatividade, instrumentos de justiça ágeis, execução penal responsável e forças policiais bem formadas, respeitadas, valorizadas, especializadas, atuando no ciclo completo e capacitadas em efetivos para exercer função essencial à justiça na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio.

quinta-feira, 15 de março de 2012

PMs INICIAM NOVO POLICIAMENTO COMUNITÁRIO



SEGURANÇA PÚBLICA. PMs iniciam novo policiamento comunitário. Projeto envolve 10 núcleos, abrangendo 18 bairros de Caxias do Sul - O PIONEIRO, 15/03/2012

Caxias do Sul – Desde ontem, 33 brigadianos atuam no policiamento comunitário em 10 núcleos, que englobam 18 bairros da cidade. O programa é um novo modelo de ação da Secretaria Estadual da Segurança Pública (SSP), chamado de Polícia Comunitária, dentro do RS na Paz – Programa Estadual de Segurança Pública com Cidadania.

O lançamento oficial do programa ocorreu ontem pela manhã, na sede do 12º Batalhão de Polícia Militar (12º BPM). Foram apresentadas as viaturas e os equipamentos que serão utilizados pelos brigadianos nos 18 bairros.

– Nós, que andamos pelos bairros, sabemos da grande necessidade de segurança. Com essa forma de policiamento, não perdemos em nada, só temos a ganhar – comemorou o presidente da União das Associações de Bairros (UAB), Valdir Fernandes Walter.

Para o secretário estadual da Segurança Pública, Airton Michels, que também participou da solenidade, a insegurança pública é uma das maiores aflições do governo.

– O que queremos espalhar no Rio Grande do Sul é esse modelo de policiamento, com possibilidade de dialogar com a comunidade. Essa é a política preferencial do governo do Estado – destacou Michels.

Após o pronunciamento de autoridades, o padre capelão do Comando Regional de Polícia Ostensiva da Serra (CRPO-Serra), Elói Antonio Sandi, abençoou viaturas e equipamentos.

A cerimônia ocorreria na Praça Dante Alighieri, no Centro, mas foi transferida para o 12º BPM por causa da chuva.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Sugiro aos gestores deste tipo de policiamento ostensivo repintarem as viaturas de branco para melhor visibilidade. As viaturas em bege ficam camufladas e não dão visibilidade ao patrulhamento da Brigada Militar. A cor bege deveria ficar restrita às patrulhas de contenção realizadas pelos grupos especiais.

Nenhum comentário: