O Policiamento Comunitário ou de Proximidade é um tipo de policiamento que utiliza estratégias de aproximação, ação de presença, permanência, envolvimento e comprometimento com o local de trabalho e com as comunidades na preservação da ordem pública, da vida e do patrimônio das pessoas. A Confiança Mútua é o elo entre cidadão e policial, entre a comunidade e a força policial, entre a população e o Estado. O Comprometimento é a energia.

Esta estratégia de policiamento visa garantir o direito da população à segurança pública, mas, tendo em vista que confiança é essencial, o sucesso depende de policiais preparados, do apoio da sociedade organizada, das comunidades, de leis respeitadas e da interação entre poderes, instituições e órgãos envolvidos num Sistema de Justiça Criminal que exige finalidade pública, observância da supremacia do interesse público, valor à vida das pessoas, comprometimento, objetivo, coatividade, instrumentos de justiça ágeis, execução penal responsável e forças policiais bem formadas, respeitadas, valorizadas, especializadas, atuando no ciclo completo e capacitadas em efetivos para exercer função essencial à justiça na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

UPP POA - QUATRO HOMICÍDIOS FAZ BM ANTECIPAR OCUPAÇÃO NA RESTINGA


Quatro homicídios na Restinga fazem BM antecipar ocupação na Capital inspirada nas UPPs do Rio. Ocupação se estenderá a outros três bairros da Capital: Lomba do Pinheiro, Santa Tereza e Rubem Berta. Carolina Rocha - DIÁRIO GAÚCHO, ZERRO HORA ONLINE, 05/09/2011 | 15h49min

A partir desta terça-feira, os moradores do bairro Restinga contarão com mais policiamento nas ruas. Um posto móvel será montado na Rua Belize e é o primeiro dos quatro postos que serão montados nas regiões mais violentas de Porto Alegre.

Além da Restinga, os bairros Lomba do Pinheiro, Santa Tereza e Rubem Berta devem ganhar unidades nos próximos 10 dias.

De acordo com o coronel Atamar Cabreira, comandante do policiamento da Capital, a medida não é paliativa e, sim, uma ocupação. Não há prazo para a saída dos postos nessas regiões. Cabreira compara a ação com as Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs) cariocas.

As unidades vão funcionar 24 horas por dia com o apoio de três viaturas, cada uma com três policiais militares. A medida foi anunciada nesta segunda-feira na Restinga devido aos quatro homicídios ocorridos desde sexta-feira no bairro.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - É muito bom iniciar as UPP POA - As unidades de policiamento comunitário em Porto Alegre. Já está na hora de Brigada Militar começar a aplicar esta estratégia e institucionalizar o policiamento comunitário no RS. Se tiver a tropa preparada e oficiais comprometidos com a filosofia, tem tudo para dar certo. É preciso fixar o policiamento no Bairro, promover um relacionamento aproximado com a comunidade, integrar esforços e comprometer os policiais com o local de trabalho.

2 comentários:

R e i d o g ã O disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
rayssa disse...

Esta upp devia ser instalada no alto da rua Manoel Faria da Rosa Primo ,na rocinha ,que tem visão para o bairro todo e acabaria de saida com duas bocas de trafico que agem nesta rua ,talvez impedisse os incessantes tiroteios em torno da escola Pessoa de Brum a qualquer hora do dia.Na Belize(deve ser pra ficarem escondidos) heheheheheh