O Policiamento Comunitário ou de Proximidade é um tipo de policiamento que utiliza estratégias de aproximação, ação de presença, permanência, envolvimento e comprometimento com o local de trabalho e com as comunidades na preservação da ordem pública, da vida e do patrimônio das pessoas. A Confiança Mútua é o elo entre cidadão e policial, entre a comunidade e a força policial, entre a população e o Estado. O Comprometimento é a energia.

Esta estratégia de policiamento visa garantir o direito da população à segurança pública, mas, tendo em vista que confiança é essencial, o sucesso depende de policiais preparados, do apoio da sociedade organizada, das comunidades, de leis respeitadas e da interação entre poderes, instituições e órgãos envolvidos num Sistema de Justiça Criminal que exige finalidade pública, observância da supremacia do interesse público, valor à vida das pessoas, comprometimento, objetivo, coatividade, instrumentos de justiça ágeis, execução penal responsável e forças policiais bem formadas, respeitadas, valorizadas, especializadas, atuando no ciclo completo e capacitadas em efetivos para exercer função essencial à justiça na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio.

segunda-feira, 30 de abril de 2012

TERRITÓRIO DA PAZ É TEMA PARA DELEGADOS PC-RS

Território da Paz é tema de encontro - CORREIO DO POVO, 30/04/2012

Com objetivo de ampliar a influência dos Territórios da Paz, a Polícia Civil realizou seminário para delegados na sexta e no sábado, em Porto Alegre. O evento serviu para construir uma melhor compreensão do papel da Polícia Judiciária em áreas com altos índices de criminalidade.

A titular da Delegacia de Polícia Especializada no Atendimento à Mulher da Capital, Nadine Anflor, disse que, desde janeiro, o Centro de Referência Estadual da Mulher e a Coordenadoria das Delegacias Especializadas realizam projeto nos bairros Lomba do Pinheiro, Santa Tereza e Rubem Berta para identificar a rede de atendimento e fazer palestras nas comunidades. "Mostramos os direitos das mulheres e levamos uma delegacia móvel para os locais", explicou. A meta é reduzir o índice de violência e, especialmente, o número de homicídios de mulheres.

De acordo com Nadine, 84 mulheres foram mortas pelos companheiros no RS em 2010. No ano seguinte foram 45, e nos primeiros meses deste ano, 28. "O índice preocupa", enfatizou.

As ações nos Territórios da Paz objetivam a repressão qualificada, melhor atendimento nas delegacias e participação da Polícia na comunidade, disse o chefe de Polícia Civil, Ranolfo Vieira Júnior. Os bairros Rubem Berta, Restinga, Lomba do Pinheiro e Santa Tereza, na Capital, já contam com territórios, assim como Guajuviras e Mathias Velho, em Canoas.

Nenhum comentário: