O Policiamento Comunitário ou de Proximidade é um tipo de policiamento que utiliza estratégias de aproximação, ação de presença, permanência, envolvimento e comprometimento com o local de trabalho e com as comunidades na preservação da ordem pública, da vida e do patrimônio das pessoas. A Confiança Mútua é o elo entre cidadão e policial, entre a comunidade e a força policial, entre a população e o Estado. O Comprometimento é a energia.

Esta estratégia de policiamento visa garantir o direito da população à segurança pública, mas, tendo em vista que confiança é essencial, o sucesso depende de policiais preparados, do apoio da sociedade organizada, das comunidades, de leis respeitadas e da interação entre poderes, instituições e órgãos envolvidos num Sistema de Justiça Criminal que exige finalidade pública, observância da supremacia do interesse público, valor à vida das pessoas, comprometimento, objetivo, coatividade, instrumentos de justiça ágeis, execução penal responsável e forças policiais bem formadas, respeitadas, valorizadas, especializadas, atuando no ciclo completo e capacitadas em efetivos para exercer função essencial à justiça na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

OUVIDORIA VOLANTE

Polícia recebe van que percorrerá favelas e servirá ainda como ouvidoria volante - POR FRANCISCO EDSON ALVES - O DIA, 02/05/2011

Rio - A Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) ganhou ontem uma van equipada com monitores LCD e sistema de monitoramento externo. O veículo, doado pela Light, foi entregue pelo presidente da empresa, Jerson Kelman, ao secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, na Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana, uma das comunidades pacificadas. O automóvel será usado para reuniões itinerantes de comandantes de UPPs e também funcionará como ouvidoria nas favelas.

“Em situações de crise, a van, que comporta até 12 pessoas, também poderá auxiliar nas operações, emitindo imagens (captadas a até 50 metros de distância) para a central de câmeras da polícia”, destacou o coronel Robson Rodrigues, coordenador da CPP.

Beltrame falou sobre a importância da participação da iniciativa privada no projeto das UPPs. “Elas (UPPs) só darão certo se a sociedade quiser. E a maneira de a sociedade dizer se quer ou não que dê certo é somando forças conosco, seja através de instituições públicas ou privadas ”, comentou o secretário, que vai quarta-feira a Salvador (BA) acompanhar a instalação do primeiro projeto de UPP fora do estado do Rio.

Nenhum comentário: