O Policiamento Comunitário ou de Proximidade é um tipo de policiamento que utiliza estratégias de aproximação, ação de presença, permanência, envolvimento e comprometimento com o local de trabalho e com as comunidades na preservação da ordem pública, da vida e do patrimônio das pessoas. A Confiança Mútua é o elo entre cidadão e policial, entre a comunidade e a força policial, entre a população e o Estado. O Comprometimento é a energia.

Esta estratégia de policiamento visa garantir o direito da população à segurança pública, mas, tendo em vista que confiança é essencial, o sucesso depende de policiais preparados, do apoio da sociedade organizada, das comunidades, de leis respeitadas e da interação entre poderes, instituições e órgãos envolvidos num Sistema de Justiça Criminal que exige finalidade pública, observância da supremacia do interesse público, valor à vida das pessoas, comprometimento, objetivo, coatividade, instrumentos de justiça ágeis, execução penal responsável e forças policiais bem formadas, respeitadas, valorizadas, especializadas, atuando no ciclo completo e capacitadas em efetivos para exercer função essencial à justiça na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

PREVENÇÃO - CANOAS LANÇA AUDIOMONITORAMENTO

Sistema de audiomonitoramento é lançado no Nossa Senhora das Graças. Em 20 dias, sensores captaram a ocorrência de 40 incidentes com disparos em Canoas. Lílian Patrícia/ Da Redação, Diário de Canoas, 28/09/2010.

Canoas - Desde ontem, Canoas é a primeira cidade do mundo fora dos Estados Unidos a implantar o sistema de detecção de disparos de arma de fogo. O lançamento aconteceu, na manhã de ontem, no Centro Integrado de Segurança Pública, no bairro Nossa Senhora das Graças, dois meses antes da Inglaterra. O evento contou com a presença do ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, que assistiu a uma demonstração de como funciona o audiomonitoramento implantado no Guajuviras.

Os 17 sensores acústicos já captaram 40 incidentes com disparos no bairro desde o início da instalação há 20 dias. Esses equipamentos cobrem 65% do Guajuviras e a localidade receberá outros 16. "E em 60 dias eles estarão funcionando", prevê o secretário de Segurança Pública e Cidadania, Alberto Kopittke. O prefeito Jairo Jorge destaca que a criminalidade só pode ser enfrentada com o uso de novas tecnologias e da inteligência. "Esse sistema já deu certo em 50 cidades americanas e será um sistema poderoso aqui no combate ao crime organizado", diz ele. O sistema complementa as ações do Território de Paz e funciona em conjunto com as câmeras de vigilância e GPS, instalados nas viaturas da Guarda Municipal e da BM.

Ministério da Justiça vai acompanhar a operação

O ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, destaca que o sistema de Canoas é um piloto e pode ser replicado em outras cidades brasileiras até a Copa 2014.
"Vamos verificar a eficácia para que seja levado para grandes centros urbanos como Rio de Janeiro e São Paulo", cita o ministro. Ele adianta que Minas Gerais também está buscando informações para se candidatar a receber o equipamento.
Foram investidos na implantação do sistema R$ 2,1 milhões, sendo 2% do total em contrapartida do Município e o restante do Programa Nacional de Segurança com Cidadania (Pronasci), do Ministério da Justiça.

15º BPM compartilhará informações do sistema

O comandante do 15º Batalhão da Brigada Militar (15º BPM), major Gérson Gomes, destaca que em breve uma sala de operação semelhante à do Centro Integrado de Segurança Pública estará funcionando na unidade policial, localizada na rua Santos Ferreira. O chefe da Inteligência do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM), major Adriano Klafke, prevê que em pouco mais de uma semana a Brigada Militar estará compartilhando as informações diretamente do batalhão. Klafke frisa que a Guarda Municipal e a Brigada Militar atuarão em conjunto, mas cada força continuará agindo na sua área.

Atendimento policial será mais rápido

Os sensores acústicos têm capacidade para detectar disparos em um raio de até 3 km. O alerta chega na sala de operações em 15 a 20 segundos. Isto, na avaliação do chefe do setor de inteligência do CPM, major Adriano Klafke, somado às imagens das câmeras de vigilância, GPS nas viaturas da BM e a exatidão do endereço do fato, reduzirá consideravelmente o tempo de resposta nas ocorrências. Klafke estima que a BM ganha no mínimo 1min45s para atender uma ocorrência. "Hoje muitas vezes dependemos de uma ligação ao 190. E a mais rápida leva no mínimo 2min para ser feita", compara o oficial. Os sensores detectam quantos tiros foram efetuados, quantas armas dispararam e o calibre, além de diferenciar o tiro do ruído de um rojão ou escapamento de carro.

2 comentários:

Consultoria e Assessoria em Segurança disse...

Meu nome é João Fernando, sou especialista Consultor em segurança Patrimonial e Controle de Acesso atuo em São Paulo e Região gostaria de colocar os meus conhecimentos voluntariamente a disposição da Corporação Policia Militar no Projeto de Policiamento de aproximação ou Policiamento Comunitário, aguardo diretrizes a respeito

JORGE PAZ BENGOCHEA disse...

João. Sempre é bom saber que existem pessoas com o teu conhecimento e disposição de ajudar. Faça contato com a unidade local da PMSP. Tenho certeza que irão te receber e ouvir.
E não deixe de entrar em contato comigo. Vamos trocar algumas idéias, pois aqui no RS estou prestando consultoria num projeto digital para ser aplicado neste tipo de policiamento. bengochea@brigadamilitar.rs.gov.br