O Policiamento Comunitário ou de Proximidade é um tipo de policiamento que utiliza estratégias de aproximação, ação de presença, permanência, envolvimento e comprometimento com o local de trabalho e com as comunidades na preservação da ordem pública, da vida e do patrimônio das pessoas. A Confiança Mútua é o elo entre cidadão e policial, entre a comunidade e a força policial, entre a população e o Estado. O Comprometimento é a energia.

Esta estratégia de policiamento visa garantir o direito da população à segurança pública, mas, tendo em vista que confiança é essencial, o sucesso depende de policiais preparados, do apoio da sociedade organizada, das comunidades, de leis respeitadas e da interação entre poderes, instituições e órgãos envolvidos num Sistema de Justiça Criminal que exige finalidade pública, observância da supremacia do interesse público, valor à vida das pessoas, comprometimento, objetivo, coatividade, instrumentos de justiça ágeis, execução penal responsável e forças policiais bem formadas, respeitadas, valorizadas, especializadas, atuando no ciclo completo e capacitadas em efetivos para exercer função essencial à justiça na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

POLICIANDO DE BICICLETA A ORLA DE COPACABANA, FLAMENGO E LAPA


PMs começam a patrulhar de bicicleta orla de Copacabana, Parque do Flamengo e Lapa. Modelo foi planejado pelo Estado-Maior da PM para que os policiais tenham acesso a lugares aonde carros e motos não chegam


O Globo 17/07/12 - 23h08



Um policial faz o reconhecimento de onde vai trabalhar, em Copacabana Pedro Kirilos / O Globo


RIO - Três pontos turísticos da cidade ganham, a partir desta quarta-feira, um novo modelo de policiamento. De blusas verdes fluorescentes e capacetes com as cores da bandeira do Brasil, PMs vão patrulhar, de bicicleta, a orla de Copacabana, a Lapa e o Parque do Flamengo. O novo modelo de policiamento, segundo o comandante do Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTur), tenente-coronel Joseli Cândido da Silva, foi planejado pelo Estado-Maior da PM para que os policiais tenham acesso a lugares aonde carros e motos não chegam.

Ao todo participam do projeto-piloto 20 policiais (15 homens e cinco mulheres) que vão trabalhar sempre em duplas. Todos são bilíngues, têm entre 24 e 30 anos e praticam esportes. Eles estarão armados de pistola e Taser (arma de eletrochoque, não letal, usada para imobilizar pessoas), além de usarem radiotrasmissores. O novo patrulhamento vai ser feito todos os dias, das 9h às 17h.

Para treinar a equipe, três oficiais foram a Minas Gerais conhecer esse modelo de policiamento, que já é feito naquele estado. O tenente Isaac Ferreira, de 27 anos, que esteve em Minas, viaja ainda este ano para Miami, nos EUA, onde também já existe o patrulhamento de bicicleta.

— Vou trazer uma boa experiência, porque Miami se assemelha um pouco com o Rio. Lá, como aqui, há muitos turistas e uma grande orla — disse Ferreira.

O tenente-coronel Joseli disse que o projeto poderá ser levado a outros pontos da cidade:

— Temos a intenção de ampliar o projeto e até mesmo que fazer com que ele funcione à noite. Até o verão, teremos tempo para avaliar a eficácia dessa nova modalidade de patrulhamento, que tem tudo para dar certo.


COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Há muitos anos, a Polícia Metropolitana de Miami realiza o policiamento de bicicleta na orla da praia com muito sucesso e eficácia, empregando um bom número de policiais neste processo.

Nenhum comentário: